"O problema psicológico das mãos - o objetivo de muitos pintures desde Leonardo - captado em uma fração de segundo."

Lazló Moholy-Nagy,  Malerei, Photografie, Film (Pintura, Fotografia, Filme), 1925

“Pela primeira vez no processo de reprodução da imagem, a mão foi liberada das responsabilidades artísticas mais importantes, que agora cabiam unicamente ao olho. Como o olho apreende mais depressa do que a mão desenha, o processo de reprodução das imagens experimentou tal aceleração que começou a situar-se no mesmo nível que a fala.”

Walter Benjamin, A obra de arte na era de sua reprodutibilidade técnica, 1935-36
[BENJAMIN, 2012, p.181]